fbpx

A Magia de Malta: Uma Viagem Autêntica e Apaixonante

Nota Pessoal: propus-me a escrever sobre as minhas viagens todas e passo a passo estou a fazê-lo. Não se impressione com as fotografias antigas, eram as possíveis naquela data. Máquina analógica. Mas são todas minhas ou tiradas por outras pessoas com a minha máquina. 🙂 Boas leituras! Bons sonhos com viagens!

Malta 1999

Em 1998 eu era Secretária Geral da ELSA – The European Law Students’ Association na Faculdade de Direito de Coimbra, e o encontro internacional, o chamado Council Meeting, era na Ilha de Malta.

Na verdade eu fui às catacumbas da Universidade de Coimbra, bem profundas, para reanimar o núcleo da ELSA que tinha deixado de existir uns 10 anos antes. Não interessa! Vamos falar de Malta!

Sentir em Malta

Há momentos em nossas vidas que se tornam inesquecíveis, marcados na nossa memória como tesouros preciosos. Para mim, uma dessas ocasiões ocorreu em 1999, quando tive a oportunidade de visitar a belíssima ilha de Malta. Foi uma viagem que despertou em mim a paixão por viajar e descobrir, mergulhar num mundo repleto de história, cultura e beleza natural.

Assim que cheguei a Malta, fui envolvida pela atmosfera autêntica e encantadora da ilha. Cada rua estreita, cada praça pitoresca e cada pedra antiga carregavam histórias fascinantes de um passado glorioso. Em Valletta, a capital, a grandiosidade da arquitetura barroca e as ruas de paralelepípedos transportaram-me para uma outra era. Senti-me como se estivesse a viver um conto de fadas.

Explorar as antigas muralhas e fortalezas de Valletta foi uma experiência verdadeiramente mágica. Os fortes de St. Elmo e St. Angelo eram testemunhas silenciosas de batalhas e conquistas passadas, enquanto o Grand Harbour oferecia uma vista deslumbrante das águas cristalinas. A cada esquina, deparava-me com igrejas impressionantes, como a Catedral de São João, com seus afrescos espetaculares e obras de arte sacra.

A história de Malta ganhou ainda mais vida quando visitei a antiga cidade de Mdina. Passear por suas ruas medievais, rodeadas por muralhas imponentes, foi como entrar em um portal do tempo. Cada construção em pedra, cada janela adornada e cada praça silenciosa contavam histórias de séculos passados. Foi um lugar onde minha imaginação voou livremente e senti-me parte de uma época que já não existe.

No entanto, Malta não é apenas um tesouro histórico. A ilha também é abençoada com praias deslumbrantes e paisagens naturais de tirar o fôlego. Visitar a Gruta Azul, onde embarquei em um pequeno barco e maravilhei-me com as cavernas marinhas repletas de águas cristalinas, foi uma experiência única. As falésias douradas de Dingli ofereciam uma vista panorâmica impressionante, enquanto as praias de areia branca, como a Baía Dourada e a Baía de Mellieha, convidavam a momentos de relaxamento e banhos de sol.

Uma das experiências mais marcantes em Malta foi mergulhar na sua rica cultura local. Nos festivais tradicionais, como o Festa, pude testemunhar a paixão e a alegria dos malteses, enquanto celebravam seus santos padroeiros com música, dança e fogos de artifício. Experimentar a culinária local foi um verdadeiro prazer para os sentidos. Desde os pastizzis, salgados deliciosos recheados com queijo ou ervilhas, até o fenkata, um banquete de coelho maltês, cada prato era uma oportunidade de descobrir os sabores únicos da ilha.

Além disso, encontrei pessoas acolhedoras e calorosas por toda parte. Os malteses eram orgulhosos de sua história e cultura, e compartilhavam com entusiasmo suas histórias e tradições com os visitantes. Essa hospitalidade genuína tornou minha estadia em Malta ainda mais especial, pois senti que estava sendo acolhida por uma grande família.

E a Lagoa Azul?

Malta, a ilha encantadora do Mediterrâneo, esconde tesouros naturais de tirar o fôlego. Entre as suas maravilhas está a deslumbrante Lagoa Azul. Tive a oportunidade de explorar esse lugar mágico e vivenciar uma experiência verdadeiramente única.

Localizada na ilha de Comino, a Lagoa Azul é um refúgio paradisíaco de águas cristalinas e cor turquesa. É como se o próprio céu se refletisse nas profundezas do mar, criando uma paleta de cores que acalma a alma e alimenta a imaginação. Ao chegar à lagoa, fui imediatamente cativada pela sua beleza estonteante.

A areia branca e fina das praias da Lagoa Azul convidava-me a relaxar e desfrutar do sol radiante. Mergulhar nas águas límpidas e refrescantes era como entrar num mundo encantado, onde a transparência das águas permitia admirar a riqueza do ecossistema marinho que ali habitava. Peixes coloridos nadavam graciosamente ao meu redor, enquanto corais e plantas aquáticas dançavam com a corrente.

No entanto, a Lagoa Azul não é apenas um destino de dia ensolarado. Durante o pôr do sol, a atmosfera mágica intensifica-se. As cores do céu e da água misturam-se em tons dourados e alaranjados, pintando um cenário de tirar o fôlego. Foi um momento de contemplação e serenidade, em que me senti conectada com a natureza e com o universo ao meu redor.

A Lagoa Azul de Malta foi uma experiência inesquecível, que me deixou maravilhada com a beleza e a pureza da natureza. Foi um lembrete de como o nosso planeta é precioso e merece ser protegido. Se tiver a oportunidade de visitar Malta, não deixe de reservar um tempo para explorar a Lagoa Azul. Permita-se mergulhar em águas de um azul cristalino, relaxar nas praias de areia branca e desfrutar de um paraíso natural que parece ter sido criado especialmente para encantar os nossos sentidos.

Voltaria 10000 vezes a Malta!

No final da minha viagem a Malta em 1999, sentia uma profunda gratidão. A ilha proporcionou-me uma experiência de viagem autêntica e apaixonante. Mergulhei em sua rica história, maravilhas naturais e cultura vibrante. Malta, com sua mistura única de influências árabes, italianas e britânicas, encantou-me de uma forma que nunca poderia ter imaginado. Esta jornada fez-me perceber que o mundo está cheio de tesouros escondidos, esperando para serem descobertos por aqueles que têm a coragem de se aventurar além do comum.

Se está à procura de uma experiência de viagem verdadeiramente autêntica, rica em história e beleza natural, não procure mais do que a ilha de Malta. Ou procure: fale comigo. Desde os 15 anos a viajar sozinha e 50 países visitados, mais de 200 cidades, algumas várias vezes. Vou aconselhar da melhor forma. 🙂

Embarque numa viagem na máquina do tempo, onde as pedras antigas sussurram histórias fascinantes e a paixão da cultura local é contagiante.

Malta em 1999 foi um sonho que se tornou realidade para mim, e tenho certeza de que também será para si.

Voltei lá mais 3 vezes, mas falarei delas por aqui.

Até lá, boas viagens!

Autor

A Anabela viajou por muitos países, conheceu muitas pessoas e muitos lugares. Aprendeu com todas as pessoas que observou e com quem conversou. Trabalhou em Portugal, na Bélgica, nos EUA e em Angola. Hoje desenvolve o seu trabalho na área da gestão de pessoas (recursos humanos), formação, coaching e mentoring. E escrita, adora escrever. A nível académico, estudou direito na Universidade de Coimbra, mas foi em Psicologia e no Porto que encontrou a sua verdadeira vocação. É certificada em Coaching, PNL e estuda todos os dias mais um pouco, vê mais um pouco, ouve mais um pouco para poder ser mais cultivada. Faz programas de shaping leaders e reshaping leaders e gosta muito do que faz. Costuma dizer às crianças que forma enquanto voluntária em educação para os direitos humanos: "quanto mais soubermos, quanto mais conhecemos e sentimos, menos somos enganados". Enfrenta cada dia com uma enorme alegria que é simples de ver e sentir!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *